quarta-feira, dezembro 28, 2005

Futebol: Quinta Saída... Paíto

O Moçambicano Paíto é o quinto jogador a sair na abertura de mercado, o jovem esquerdino antecipa o final de contrato com o Sporting e assina com o Vitória Sport Clube de Guimarães um contrato de 6 meses.

Podemos recordar que se trata de um jovem vindo bastante novo para as escolas do Sporting, competiu na extinta equipa B, sendo mais tarde promovido ao plantel principal, não obstante uma imensa margem de progressão e enorme valia técnica, Paíto nunca se conseguiu impôr, saíndo assim do Sporting aos 23 anos e a 6 meses do final do contrato sem renovação do mesmo.

De Paíto guardo a imagem de arrancadas empolgantes no flanco esquerdo mas também de finalizações disparatadas e pior que isso de fifias constantes, mas não posso deixar de guardar uma palavra para o golo que marcou no Estádio da Luz na época passada para a Taça de Portugal, em que fintou meia equipa do Benfica e marcou golo, golo fenomenal que não serviria de nada, mas que naquele momento levou à euforia milhares de Sportinguistas que estavam naquele recinto, inclusive eu, que estava exactamente na bancada junto a todo o lance no meio dos adeptos benfiquistas e não me coibi de festejar de maneira efusiva.

Por isso Paíto, o meu muito Obrigado, que voltes à nossa casa que és um dos nossos, Boa Sorte Paíto.

4 comentários:

Cherbakov disse...

:)) O Luisão ainda deve andar à procura dele...o jogo tinha que terminar ali, naquele momento sublime...está ali um grande extremo esquerdo e um mediocre lateral...boa sorte Paíto.

Anónimo disse...

De acordo, caro Cherbakov. Talvez médio-ala esquerdo...
Hambanine, Paíto!!!!

Acredito que vai voltar va casa em breve....

Mário Costa

Thor disse...

O Paíto é um caso claro de incapacidade da formação do nosso clube. Como tantas vezes jé elogiámos a nossa formação, também estou á vontade para criticá-la quando é o caso. Este atleta tem aptidões fisicas excepcionais para lateral moderno(força, explosão, resistência), isto é fazer todo o flanco. As semelhanças morfológicas com Roberto Carlos (melhor do mundo) são muitas. No entanto, revelou em todos os jogos que alinhou durante maiores periodos uma gritante falta de cultura táctica e sobretudo deficiência naquilo que é mais importante para um lateral ofensivo - todos os cruzamentos têm que saír para a área, sejam da linha de fundo em esforço, sejam do enfiamento da área, sejam da intermediária com centro mais longo, nunca podem ir bolas para trás da baliza, nem para bancada. Hoje isso é inadmissivel para futebolistas de 1ª qualidade. Para jogadores de razoavel qualidade técnica, são gestos que se treinam diariamente e sobretudo na formação intensivamente.

Aconduzir disse...

concordo com o Cherbakov. Se adaptam extremos a defesas pq n adaptar um defesa a extremo.