sexta-feira, maio 12, 2006

Futebol: Amor à camisola

















Amor à camisola é algo que pouco se vê nos nossos tempos, poucos jogadores conseguem transmitir tal sentimento, agora e depois da saída de Beto... fala-se na saída de Sá Pinto e Carlos Martins...

Ao que parece podemos muito bem dispensar jogadores com amor à camisola, temos aí muitos assim não?

Oxalá não vire o Sporting um grupo de amigos... porque o Sporting é mais que uma equipa de futebol... é um clube cheio de história e sentimentos!

3 comentários:

NMB disse...

Mas por muito que se goste de um clube há que ser leal com quem, em cada momento, o serve.

Parece que Sá Pinto se esqueceu de avisar quem de direito, antecipada e discretamente, da sua decisão.

Ainda está a tempo de emendar a mão...

RG disse...

Oh bgvp, tou de acordo contigo que o amor à camisola é das coisas mais importantes de se cultivar, seja em que situação da vida nos relacionemos com quem deve ter os mesmos objectivos. Não tenho dúvidas do teu amor à camisola, do meu ou do de todos os sportinguistas que, como nós, sofrem desinteressadamente com tudo o diga respeito ao nosso clube. Mas deixa-me que te diga que isto não tem muito a ver com qualquer um jogador profissional de qualquer clube do mundo. O SCP não tem jogadores "à borla" no plantel, tem aqueles a quem paga (e bem se me permites) pela actividade profissional que eles lhe prestam. Isto para dizer que o amor à camisola não se deve demonstrar apenas nalgumas ocasiões (pensa em quais...) mas sim sempre, tenha-se ou não contrato, tenha-se ou não convites de outro lado, tenha-se ou não vontade de "meter o tomate na virilha a alguém", por afrontamento ou por outro motivo qualquer...Cumprimentos e viva o SCP!!!

Anónimo disse...

Qd o Beto sendo capitão de equipa agride o Custódio, acho que nao ha muito mais a dizer. Amar a camisola nao e so beija-la qd é golo, é RESPEITÁ-LA em todas as ocasiões.

NhoPuxim