sábado, março 18, 2006

Mundo Sporting : FSF não chega a 2/3

3391 sócios presentes, 12.958 votos a favor, 7140 votos contra e 556 abstenções...o projecto de Filipe Soares Franco teve mais votos mas não teve a aprovação estatutária de 2/3...e agora? Segundo palavras de Soares Franco, não se iria candidatar se o projecto não fosse aprovado...não foi, quem se perfila como candidato?

Eleições rápidamente é o que pedimos...venha de lá essa demissão de FSF, presidente "monárquico", e apareçam caras, ideias, projectos...podendo mesmo ser FSF o novo presidente do Sporting, sucedendo a si próprio...tem é de ser eleito.

13 comentários:

Zeist B Skool disse...

como é que 36% mandam mais que 64 % ? o sporting a caminho do fim

EvOl rOmA disse...

como é que uma inteligência daquelas, só convenceu 64% dos sócios? zaista parta!

Thor disse...

Penso que o resultado da AG reflecte um pouco do clime eleitoral que se criou indevidamente nesta questão. Isto é, este resultado daria uma clara eleição de FSF como presidente eleito com uma posição reforçada, em vez de isso, talvez lance o clube nalguma indefinição e falta de rumo/soluções. Veremos quais os candidatos que se apresentam, os seus projectos (aposto que irão passar pela venda do património para fundo imobiliário ou não, com opção de recompra ou não, com direito de preferência em futura venda ou não) e sobretudo, se FSF cumpre com a palavra dada, demitindo-se e consequentemente termos eleições antecipadas e sem FSF como candidato nelas.
A indefinição paira neste momento no futuro do Sporting.

bgvp disse...

A chantagem de FSF conseguiu convencer muitos mas não os suficientes, sem dúvidas que até pode ter razão mas a maneira como tentou condicionar as pessoas foi determinante para não conseguir os 2/3, agr com eleições a porta, faço votos para que se candidate e consiga uma equipa de trabalho que honre o clube pois terá todas as hipoteses de ganhar e ai sim propor as suas medidas como eleito e não como cooptado.

bala disse...

"como é que 36% mandam mais que 64%" tal como na Assembleia da República são preciso 2/3 para mudar a Constituição! A democracia para questões chave aumenta um pouco a fasquia para que obrigue a um consenso mais alargado!

Mas será que foram mesmo 36% a mandar mais do que 64%? É que nem todos os sportinguistas têm o mesmo número de votos!!

bgvp disse...

Não podemos esquecer que é uma questão sensivel e acima de tudo não foi bem apresentada, e penso que apenas ganhou bastantes votos a favor do sim porque veio a ameaça concreta de vender jogadores em vez do patrimonio... e nisso... ja se sabe que as pessoas preferem os jogadores mm que hj valham 10 milhoes e amanhã 10 tostões.

Já agora gostava de perguntar se alguem esteve presente na AG e se sim se podiam falar algo sobre a mesma.

Zeist B Skool disse...

ó bgvp ... foi muítissimo bem apresentada ! se estivesses lá tinhas percebido tudo ! o Sporting basicamente gasta metade das suas receitas em juros, as receitas que recebemos deste património não cobre estes custos. mais ... neste momento pagamos 13 M de juros e 16 M no plantel. se a tx de juro aumentar 1% ... e vai acontecer em menos de 1 ano aumentam os juros 4 M e passamos a pagar mais de juros que na equipa. é tão claro ! o pp Dias da Cunha não é contra a venda... apenas contra a forma de venda. votar contra esta solução porque n se gosta de Soares Franco é um mau serviço ao Sporting ! a venda só seria efectuada depois das eleiçóes. nessa altura podiam escolher outro presidente ! para exemplo, e para quem diz que o SF n tinha o apoio da maioria dos sócios e que apenas teve 64,5 por causa dos que têm mais votos... fiquem a saber que o SF foi aplaudido de pé no fim da apresentação do projecto ! estou confiante que ele se candidate e depois perante as evidências a proposta passe numa nova AG ! é que o Alvaláxia vai ser já encerrado em Junho !

Zeist B Skool disse...

bala... em média podemos considerar que a % dos votos corresponde à divisão nominal dos sócios. o FSF foi apludido de pé ... por mais de metade da sala. e os 2\3 na Assembleia da Republica é apenas para alteração da constituição! tudo o resto é por maioria ! concordo que para a lteração dos estatutos assim seja. mas numa AG em que estão 3194 sócios e 21000 votos acho que amaioria devia ser o suficiente para aferir das vontades dos sócios. ou achas que é justo que 65% fiquem reféns da vontade de 35% ? é que se o Soares Franco for a eleições ganha esmagadoramente ! ou tens dúvidas disso ? e depois ?

Zeist B Skool disse...

bgvp ... a questão da venda dos jogadores não foi assim colocada. a questão é venderes este património ou seres obrigado a vender se capacidade negocial e teres de aceitar a primeira oferta boazita que apareça. exemplo ... se para o ano só tiveres uma oferta pelo Moutinho de 12M vais ter de aceitar porque temos de vender ! se não houvesse essa obrigação, até acabaves por vender mas provavelmente por 18 ou 20 !

Zeist B Skool disse...

ERRATA : sem capacidade negocial

Thor disse...

O Zeist apenas confirma aquilo que eu já referi e reforço - qualquer presidente não terá outra alternativa senão vender. Depois a forma da venda para fundo ou não, com recompra ou não, com gestão dos imóveis ou não, com direito de opção em futura venda ou não; serão os possiveis pontos de divergência mas que não mudam uma virgula á viabilização da venda - INEVITÁVEL!

bgvp disse...

zeist eu não digo que tenha sido mal explicada na AG, digo que foi mal explicada logo na altura que a lançaram, com o tempo até penso que acabaram por explicar bem a situação, as duas ultimas semanas até conseguiram convencer muita gente como foi provado na AG, e se conseguiu convencer a maioria é sinal que deve ter razão não é?

no entanto o problema foi a maneira como o fez logo no inicio, acho que se apresentasse este projecto em eleições era a maneira mais adequada e acredito que ganhasse facilmente as mesmas.

Anónimo disse...

Meus senhores, não sou um frequentador assíduo de blogs mas gostava de dar a minha opinião sobre assunto tão debatido.
Em primeiro lugar, todas as opiniões sobre o assunto são válidas e devem ser respeitadas, ainda que não concordemos com elas. O problema dos 2/3 parece pouco democrático mas tem de existir uma salvaguarda nos estatutos para o caso de aparecer algum maluco a querer, por exemplo, mudar o equipamento para vermelho e passarmos a andar de águia ao peito. O exemplo é ridiculo mas acho que serve para demonstrar o meu ponto de vista. Já aquela teoria dos sócios terem direito a numero diferente de votos, de acordo com a antiguidade, parece-me muito pouco democrático e traduz-se na prática, na possibilidade de, numa votação de maioria simples, a minoria poder ganhar. À semelhança dos EUA, um presidente pode representar uma minoria de pessoas. Nem no FCP é assim.
Quanto ao assunto financeiro em si, tenho que reconhecer que não é o meu forte.Como eu, a maioria dos sportinguistas confia essa coisa das finanças a quem (julgamos nós) percebe do assunto.E quem (supostamente) sabia do assunto, disse-nos que teria de haver um forte rigor financeiro nos próximos anos. Parece-me que o pessoal até encaixou esta teoria com algum "fair-play", tendo em conta que a conquista de títulos é o que nos move. Nunca percebi como é que os outros clubes (pricipalmente o benfica) continuavam a gastar à grande e à francesa. Mas continuei sempre a acreditar e a defender o nosso rigor financeiro e ver sair bons jogadores em nome dele. Espanto! Mesmo com este rigor todo dizem que estamos quase falidos. Será que nos mentiram. Ou será que pura e simplesmente se esqueceram que o Sporting tem sócios e também tem muitos adeptos que, ao contrário dos senhores dirigentes, pagos a peso de ouro, têem como prioridade comprar medicamentos e pôr comida na mesa e não podem pagar quotas nem comprar acções. O verdadeiro Sporting é aquele que saíu à rua após 18 anos a aguentar as bocas dos nossos rivais. Sem eles não há Clube e sem Clube não há SAD. Lá se vão os belos ordenados. Voltando ao assunto, não tenho nenhum afecto em especial pelo edifício Visconde de Alvalade mas, vender parte do nosso estádio já é um assunto muito diferente. Suponhamos, tal como disse Dias Ferreira, que o benfica, através de um intermediario comprava o Alvaláxia e fazia daí a sua sede. Podem chamar-lhe orgulho mas acho que ainda há coisas que o dinheiro não compra.
Finalmente o assunto que me é mais querido...as amadoras. Tenho perfeita consciência que o futebol tem hoje uma importância dominadora em relação a outras modalidades mas não estou preparado para, no futuro, quando quiser ver atletismo, ciclismo, hoquei em patins, andebol, basquetebol e tantas outras modalidades que fizeram o que o Sporting é hoje, ter de ir ao Mundo Sporting. Quando se diz, e eu digo com muito orgulho, que somos um dos clubes europeus com mais títulos europeus em modalidades diferentes, reparem só no peso do futebol nesses títulos. Não vale a pena fazer contas. Depois das machadadas em Adriano Baganha, Nélson Serra, Carlos Lisboa e Rui Pinheiro, em Joaqim Agostinho, em Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho, Chana e Livramento, que não vos passe por essa cabecinha de gestores, colocar também a cabeça no cepo a Carlos Lopes, a Fernando Mamede e a Moniz Pereira e á sua super equipa de pista. Não me vou alongar mais. Só quero deixar uma nota final: sou sócio correspondente, colaboro como posso para o meu (o nosso) Sporting mas a quota deste ano está na gaveta à espera das eleições. Se acabarem com mais alguma modalidade amadora, este rapaz deixa de ser sócio. Não deixará nunca de ser Sportinguista.
Saudações leoninas.

António Neto
sócio nº17228