quarta-feira, março 22, 2006

Futebol: Festa da Taça no Dragão - Análise ao Adversário

Hoje temos um grande jogo em perspectiva que junta aos já habituais condimentos de um "clássico", o factor eliminação de uma competrição como a Taça que terá de definir hoje a equipa que marcará presença no Jamor.
Devo confessar que para um apreciador de futebol, amante do jogo e de todos os seus contornos técnicos e tácticos, este talvez seja o jogo ideal. É que teremos pela frente um adversário que utiliza um esquema táctico inovador em Portugal, desenhado por Co Adriaanse para ultrapassar as equipas pequenas ultra-defensivas, mas ainda com tudo por provar face a equipas de maior dimensão (perdeu com o Benfica no Dragão e na Luz, empatou com o Sporting em mau momento no Dragão, empatou com o Braga nos 2 jogos). Mas vamos lá tentar esmiuçar este 3x3x4 de Adriaanse e as suas virtudes e defeitos e tentar enquadrá-los no nosso 4x4x2 tipificado, simples, mas muito compacto e dinâmico de Paulo Bento. Mas vamos consubstanciar com o onze do FCP previsivel: Baia; Bosingwa, Pepe, Pedro Emanuel; Assunção, Meireles, Lucho; Quaresma, Adriano, Benny, Quaresma. Neste onze talvez seja importante começar por enumerar as virtudes:
- apresentando vários elementos na frente utiliza uma pressão alta logo na 1ª fase de construção do adversário;
- o meio-campo é extremamente versátil com jogadores que apoiam muito bem o ataque e inclusivamente fazem óptimos movimentos de ruptura na defesa contrária e também recuperam muito rapidamente o seu espaço defensivo;
- devido ao facto de actuar com 2 avançados tem sempre os extremos bem abertos nas alas conferindo quase de forma obrigatória e automática largura ao seu jogo.
Defeitos:
- vive excessivamente da capacidade desiquilibradora de Quaresma que agarrado á linha nem sempre consegue estar tanto em jogo como a equipa necessitaria;
- quase idêntica situação com Lucho, sendo que nesta caso o principal problema prende-se com o esforçado trabalho táctico do médio argentino (titular na Alemanha) impedindo-o de se libertyar para mais acções ofensivas;
- quando o adversário joga com ponta-lança mais fixo obriga Assunção a fechar no centro da defesa abandonando quando em momento defensivo o meio-campo para actuar junto de Pepe não permitindo a igualdade numérica de risco enorme no centro da sua defesa;
- espaço nas costas da sua defesa já de si compopsta por poucos elementos mas que dá um enorme espaço entre o defesa do meio e os que cobrem as laterais e sobretudo entre Pepe e Baia que tem quase de assumidamente jogar com líbero (e Baia não é forte com os pés).
Assim e tentando agora enquadrar estes factores no nosso esquema 4x4x2, obteremos as seguintes chaves para o nosso sucesso:
- defensivamente Custódio deverá ficar com Adriano, mas nunca recuar para central, tentar sempre acompanhá-lo nas suas movimentações para receber a bola e virar-se para entar em combinações;
- Moutinho terá um dificilimo jogo táctico pela frente porque tem de ajudar fortemente Custódio a fechar a zona central quando este acompanhar Adriano nos movimentos de ponta-lança, e tem ainda de tomar especial atenção a Lucho.
- Martins deverá assumir a liderança do jogo da nossa equipa, estar confiante como habitual com bola, não a perder no 1º momento, e obrigar Meireles a estar mais concentrado no seu papel defensivo de marcação ao nosso médio mais criativo;
- Sá deverá manter a 1º lugar a cabeça fria, e depois terá uma missão de sacrificio porque será decisivo no inicio do jogo actuar mais recuado conferindo vantagem numérica á nossa equipa no meio-campo e sendo mais um apoio para o controlo em posse de bola;
- Liedson é a chave mestra para vencer este jogo. A sua rapidez deverá fazer estragos irreparaveis na defesa portista. Os movimentos diagonais incisivos de ruptura quer do centro para as costas do defesa lateral, quer do espaço (enorme) entre central e lateral para as costas do central, terão que ser explorados de forma repetitiva. Do momento de posse de bola, aproveitar a capacidade técnica de Martins, Sá mesmo Nani para tentar fazer essas assistências decisivas para Liedson;
- Nani deverá ser o isco da defesa e meio-campo portista, pede-se movimento constante ao nosso médio sempre na procura ora da bola ora do espaço livre entre a defesa do adversário. Atenção porque pode acontecer ter imenso espaço na esquerda do nosso ataque porque por vezes Bosingwa esquece-se que está num esquema de 3 atrás a vai fazer overlappings com Quaresma ou o extremo que estiver á sua frente, e se perderem a bola naquela posição de laterla não há hipótese de cobertura face a contra-ataque ou ataque rápido.
Como já fui adiantando alguns nomes agora fica aqui o onze que julgo (e desta vez acerto) PB apresentará para eliminar o FCP no Dragão: Ricardo; Abel, Tonel, Polga, Caneira; Custódio, Moutinho, Martins, Nani; Sá e Liedson.

3 comentários:

bgvp disse...

A tactica é mesmo essa Thor, apenas uma duvida coloco, não jogará o Deivid em vez do Nani?

Gomez disse...

- Excelente trabalho de tática, muito bem exposto!!!! Sim senhor, está de parabéns e ......... VIVA O SPORTING, VAMOS GANHAR!!!!!!!!!

Thor disse...

Sinceramente acredito que PB preferirá guardar Deivid para lançar durante a partida como parte intergrante de um plano B caso as coisas não nos estejam a correr de feição. Até porque caso opte por Deivid seria em principio com o objectivo de prender desde o inicio Assunção ao trio de trás portista o que provavelmente até permitiria que a defesa portista encaixasse no nosso ataque, já que Assunção ficaria com Deivid e Pedro Emanuel ficaria com Liedson. Consequentemente ficariamos com menos espaço livre na frente.