quinta-feira, outubro 19, 2006

Futebol: Sporting 0 x Bayern 1 - Faltou... marcar!

Averbámos ontem a primeira derrota nesta edição da Champions e apesar de esta ter acontecido frente ao colosso alemão (sim com uma frente de ataque com Podolski, Santa Cruz, Pizarro e ainda Makaay no banco!), só devemos estar satisfeitos com o rendimento global da nossa equipa. Isto sem pretender de forma alguma, transformar uma derrota em vitória moral, tão do agrado nacional, mas sempre sinal de uma desilusão indisfarçavel. Foi pena aquele periodo de desnorte e desorganização como referiu Paulo Bento, e bem acrescentou que "... nesta competição, normalmente somos penalizados por fases menos boas durante o jogo.". Recusando desde já a explicação fácil e branqueadora da juventude e imaturidade da nossa jovem equipa, a (dura) realidade é que estivemos mal nos tais 10-15 minutos, até sofrermos o golo. Muito por uma deficiente leitura de jogo de algumas pedras fundamentais do nosso esquema defensivo, nomeadamente Miguel Veloso. Durante esse tempo andou perdido entre fechar no meio entre os centrais, sair a pressionar o portador da bola no meio-campo, marcar individualmente Santa Cruz que jogava atrás dos 2 avançados, dobrar nas laterais, resultando em... nada! Mas sublinhe-se a falta de ajuda dos seus colegas de meio-campo, onde só Moutinho não se demitiu das suas funções de recuperação e marcação nessa altura de dominio claro alemão em que se adivinhava o golo. Com a "ajuda" do árbitro este tardou mais um pouco, até que Schweinsteiger decidiu largar mais uma bomba que só parou no fundo das redes de um Ricardo que nada podia fazer, mesmo no caso deste remate ter sido desferido a uns bons 30 metros da baliza.
Depois do golo, a nossa equipa transfigurou-se, reagiu muito bem e talvez tenha tido a sua melhor fase durante todo o jogo. Rapidez, agressividade mas sem concretizar. Destaque para uma defesa incrivel de Khan a remate de Liedson. Veio o intervalo e a expulsão e o Bayern todo atrás da bola a guardar a vantagem e nós, mais uma vez, a tentarmos de todos as formas mas com o mesmo resultado, nada de golos! Infelicidade - pela bola de Polga (que grande jogo!) no poste, desinspiração Nani (jogo mediocre, sem rasgos) e a falta gritante de um avançado com poder fisico para importunar, já não digo fazer a diferença, entre os centrais adversários - Alecsandro saiu e não havia outro.
Concluindo, uma derrota sem dramas, e no final da 1ª volta (mas atenção, o calendário favorecia-nos) estamos ainda em 2º lugar no Grupo, em posição de qualificação, e a lutar com o Inter pelo apuramento, já que o Bayern parece-me já com um pé nos oitavos-final.

10 comentários:

bgvp disse...

Eu discordo um pc...a maturidade dos players é importante, tal como em Moscovo o Sporting entrou mal, o Sporting e estes jogadores infelizmente não estão habituados a este tipo de jogos e é ai que faz a diferença, o Sporting entrou a medo e so depois de tar a perder os jogadores meteram na cabeça que ja nada tinham a perder, ja em Moscovo assim foi e o Bayern bem que equipa fantastica, não só em termos de qualidade tactica mas tambem tecnica, e imagem...ate no anti-jogo foram grandes...Kahn demorava horas a soltar a bola, Sagnol e Lucio faziam fitas frequentes... Experiencia não lhes falta e nestas competições é isso que mais conta...isso e a eficacia como é obvio, coisa que não tivemos.

Quanto a nossa prestação simplesmente 5 estrelas apos o golo sofrido, mas nao chega, ha que estar 90m ao mais alto nivel para poder competir de igual para igual no que toca ao resultado.

São este tipo de jogos, a ganhar, a empatar ou a perder, que fazem crescer os jogadores, e sinceramente penso que hoje os jogadores se sentem mais jogadores e mais equipa e atenção ninguem pode acusar os jogadores de não darem td por tdo...estavam era a jogar contra o maior clube da alemanha

bgvp disse...

Ah e fisicamente Van Buyten 1,96... Liedson 1,72... K diferença... :p e nao me parece que Van Buyten seja como Luisão... no entanto n era so um...todos eram umas grandes vigas...se nos nas ekipas nacionais temos rivais todos mais altos et na europa...por favor...

Thor disse...

Não pondo em causa que a maturidade dos jogadores é importante, a realidade foi que não entrámos mal no jogo desde o pontapé de saida. Estivemos 5 minutos talvez, a discutir o jogo mas depois debatemo-nos com um problema táctico e não o soubemos resolver a tempo de evitar ficar a perder no marcador. Será a juventude? Talvez, mas branquear as falhas utilizando este rotulo fácil, certamente não vai fazer evoluir nenhum dos jogadores em questão. Nesta caso especifico, Miguel Veloso (pelo que já referi no post), Nani e Martins pela falta de ajuda e desresponsabilização do processo defensivo inadmissivel.

Quanto ao Bayern, é como já tinha dito, a equipa de longe mais forte e consistente do grupo. Na próxima jornada garante a qualificação.

LionHeart disse...

A derrota é dura porque deixa tudo mais complicado, mas a forma como a equipa jogou depois do golo, deve deixar-nos com esperança para o futuro.

Uma equipa que ganha ao Inter e faz sofrer o Bayer (como dizia um desportivo hoje, "obrigou o Bayer a jogar de pitons para cima"), deixa excelentes indicações para o futuro.

Continuamos a ter razão para acreditar...

PPA disse...

Já todos sabiamos que o Bayern é uma das melhores equipas do mundo, tal como o Inter. Se é verdade que os alemães não têm as estrelas do Inter, também é verdade que jogam como uma autêntica equipa e com muita, muita experiência. No entanto só levaram os 3 pontos de Alvalade por manifesta sorte e por uma exibição fantástica do GR Oliver Kahn, o melhor em campo, para mim e para a UEFA por exemplo.
Os alemães tiveram cerca de 10 minutos de dominio, que foram suficientes para marcar aquele que viria a ser o golo da vitória, aos 18' por Schweinsteiger, que arrancou um míssil cruzado a 35 metros, forte e muito colocado, que foi entrar a bater na malha lateral! Nada a fazer.
De resto o Sporting dominou sempre, chegando a encostar completamente o Bayern ás cordas, mas nunca conseguiu marcar, quer por inoperância, quer por culpa do Gigante Kahn, quer pelos ferros da baliza!
A expulsão de Schweinsteiger acabou por ser má para os Leões, pois o Bayern decidiu jogar os restantes 40' em 2 linhas defensivas, o que tornou o jogo ainda mais difícil para o Sporting.
Ficou claro para o mundo do futebol, que estivemos perante uma injustiça; e que o Sporting não é inferior ao Bayern. O empate já seria bem bom para os alemães, mas acabaram por levar os 3 pontos.
Uma coisa me deixa alegre, o Bayern teve medo e remeteu-se totalmente á defesa, fazendo o que muitas equipinhas Portuguesas costumam ir fazer a Alvalade, defender com unhas e dentes em autêntico anti-jogo; pelo que não será impossível o Sporting vencer na Alemanha.

PPA disse...

Positivo:

- Oliver Kahn: várias vezes considerado o melhor GR do mundo e mesmo o melhor jogador do mundial 2002, foi um autêntico Gigante esta noite em Alvalade.

- Funcionamento do Bayern como equipa: uma máquina, mesmo com 10, uniram-se e jogaram em bloco, conseguindo forçar muitas vezes o Sporting ao erro.

- Schweinsteiger: marcou um golo fantástico, só ao alcance dos grandes jogadores.

-Capacidade do Sporting em dominar uma equipa como o Bayern.

- Djaló: entrou bem e protagonizou uma jogada que partiu toda a defesa alemã, pena que Kahn tenha apanhado o remate.

- Tello: muitas vezes mal amado, consegue demonstrar que cumpre a defesa esquerdo e ainda sabe cruzar e rematar. Deverá ter assegurado a titularidade para os próximos jogos.

PPA disse...

Negativo:

- Anti-jogo do Bayern: nunca imaginei os alemães que soubessem queimar tanto tempo!

- Van Bommel: um caceteiro! Indesculpável, mas também com grande complacência do árbitro.

- Sagnol: um fiteiro e um especialista em queimar tempo. Teve uma "entrada" para cima de Liedson que lhe poderia ter valido o vermelho; mas nem amarelo apanhou. Liedson esteve mal ao "responder".

- Nani: eu já tinha avisado que andava a apanhar muita pancada; e hoje notou-se que estava todo roto.

- Liedson: definitivamente este ano não está a resolver.

- Evidente cansaço do Sporting na fase final da partida. O que é preocupante, uma vez que vem ai um Sporting - Porto já no Domingo.

- Arbitragem: se é verdade que poderia ter marcado um penalty a Caneira e expulsou Schweinsteiger (não tinha outra hipótese), o Sr. Terje Hauge fez uma arbitragem habilidosa, permitindo o jogo duro aos alemães e protegendo-os. Deixou queimar tempo que foi uma coisa impressionante. Por exemplo, Kahn demorou sempre uma eternidade a marcar os pontapés de baliza. Van Bommel acabou por ver amarelo após uma dezena de faltas, algumas para amarelo. Sagnol pontapeou Moutinho na meia lua e nada, não foi falta, amarelo ou o respectivo livre muito perigoso. Na 2ª parte Moutinho volta a sofrer falta perto da área e nada... O tempo de descontos foi ridículo, pois dos 4' nem 1' se jogou! Para terminar, no último minuto, ficou por marcar um penalty claro sobre Tonel (agarrado e derrubado sem margem para dúvidas), que poderia e deveria dar o empate.

RG54 disse...

Amigo Thor (permite-me que te trate assim) resolvi também dizer alguma coisa sobre o jogo, acima de tudo para ver se me passa a "puta da neura" (desculpem a linguagem) com que tenho andado todo o dia por causa da derrota de ontem. Penso que todos nós temos consciencia da diferença de "peso" futebolístico e institucional entre a nossa equipe e o Bayern e se esse peso é para nós, sofredores, difícil de ultrapassar, imagine-se o quão pior será fazê-lo para miúdos de 19, 20 ou 20 e poucos anos, por mais que, seguramente, aqueles que com eles lidam mais de perto, os tenham tentado preparar para um jogo que tinham de tentar ganhar! Isto para dizer que, mesmo inconscientemente, o nervoso miudinho que a equipe mostrou até aos 25/30 minutos não é mais que o reflexo desta “nova experiência” para muitos deles que era o estar a jogar contra uma equipe que sabiam ser muito mais experiente, mais matreira, mais forte fisicamente e que tinha atrás dela, não só o peso da tradição que a CS fez o favor de não deixar passar em claro mas também as prestações 100% vitoriosas até então. Bom, isto para dizer que acho perfeitamente normal os erros e a tremideira inicial da maioria dos nossos jogadores e que também já tinham acontecido como todos nos deveremos recordar nos dois jogos anteriores. Costumo dizer que, e passe a comparação, me faz lembrar o que se passa numa reunião entre o Director Geral de uma empresa ou organismo com um grupo de trabalhadores onde esteja também um jovem empregado que tenha por inerência de funções de… intervir. Normalmente este o que mais deseja no início da mesma é que não se lembrem dele durante o maior tempo possível mas quando for chamado a intervir, se tiver sólidos conhecimentos sobre as matérias que vai abordar vai-se libertando à medida que o tempo da intervenção vai passando, até poder atingir os objectivos pelos quais tinha sido convocado para a reunião. O problema é que, e infelizmente para todos nós, não conseguimos atingir esses objectivos, que passavam por, no mínimo, não perder, pelo que é normal a “azia” que todos nós sentimos e que nos leva a tentar explicar a razão de tal ter acontecido. E aí, desculpem-me a franquesa, mas e porque no futebol já foi tudo(?) “inventado”penso sinceramente que funcionou o factor que é uma das razões de existência de qualquer jogo: a sorte e o azar, que, reconheço, tantas vezes não é mais que o chavão que procura explicar o que não conseguimos explicar de outra maneira penso que , agora, foi o factor fundamental para não permitir a nossa recuperação. Este era um daqueles jogos em que, como se costuma dizer na bola, podia durar 24h que nenhuma entrava. Esperemos que esta sorte que agora não quis nada conosco (e que dá muito trabalho a alcançar…) não nos vire as costas de novo, não apenas em Munique mas também no restante da época que a nossa jovem e prometedora equipe vai disputar. Vai voltar a cometer erros que nos custarão pontos ? Seguramente, porque só assim será possível, a estes jogadores nas épocas seguintes não os voltar a cometer. Desculpem o “lençol” mas e (desta vez !!!) os lampas têm razão para me terem andado o dia todo a mandar mails com desejos de melhoras porque este foi dos tais jogos que, se antes me dissessem que acabava com este resultado eu dizia que era normal e no fim fiquei com um amargo de boca que vai custar e muito a desaparecer. Abraços e Saudações Sportinguistas.

bgvp disse...

O que realmente acho que seria importante era o Sporting participar na Champions ano apos ano...já que seria uma forma de conseguir encurtar as distancias at odos os niveis.

Se na liga qualquer jogo é dificl, na champions os jogos tem uma dificuldade astronomica, e nos nao temos assim grande experiencia e isso so se adquire com jogos.

Sinceramente acho que os nossos jogadores deram o seu melhor e se nao conseguiram mais foi porque não deu, não tavam a jogar contra uma equipa qualquer.

Venham mais jogos destes...venham epocas seguidas na champions...

Thor disse...

RG54,
este espaço serve mesmo para isso, para que todos os sportinguistas que sentem o clube possam exprimir-se e opinar sobre o nosso clube. Agradeço a visita e retribuo o cumprimento AMIGO!
Quanto á questão da juventude, óbvia, limitei-me a tentar aprofundar mais essas falhas que ele terá provocado na equipa. Quiçá o que Paulo Bento e a sua equipa técnica também já terão feito individualmente com os jogadores em causa e colectivamente com todo o grupo de trabalho.