sábado, setembro 16, 2006

Futebol: Antevisão do Sporting x Paços Ferreira FC

Hoje pelas 21h15m terá lugar o pontapé de saída de mais uma importante partida para o nosso clube no que se pretende seja um percurso vitorioso até ao tão almejado titulo nacional desta época. Para tal, estes jogos no nosso Alvalade XXI são forçosamente para ganhar e com o pragmatismo conferido por Paulo Bento, não devemos esperar goleadas mas dificilmente deixaremos escapar os 3 pontos em disputa.
Analisando tacticamente o confronto podemos dizer que será uma luta entre 2 sistemas distintos. Por um lado o nosso 4x4x2 tão bem articulado, estruturado e assimilado e por outro um 4x3x3 de José Mota sempre priveligiando as saídas para contra-ataque ou em ataque rápido e raramente assumindo o controlo do jogo. A manterem-se estas coordenadas, penso que o actual meio-campo dos nossos jovens leões será demasiado consistente, dinâmico e virtusoso para o sector opositor contrário, contando com os fantásticos momentos de forma de Miguel Veloso, Moutinho e Nani. Se juntarmos ao miolo fabuloso, uma defesa que pelo centro tem estado segura e com laterais que têm demonstrado todos eles grande propensão ofensiva, e ainda, um ataque onde Liedson estará sempre alerta e Alecsandro puderá aproveitar uma primeira oportunidade a titular para fazer balançar as redes pacenses. Então temos tudo a nosso favor para levar de vencida uma bem orientada equipa da Capital do Móvel.
Equipas que prevejo para esta noite:
Sporting - Ricardo; Abel, Tonel, Polga, Caneira; Miguel Veloso, Moutinho, Nani, Romagnoli; Liedson e Alecsandro.
Paços - Peçanha; Mangualde, Geraldo, Luiz Carlos, Fredy; Paulo Sousa, Dani, Pedrinha; Didi, Ronny, Cristiano.

2 comentários:

bgvp disse...

Belissima analise, 442 vs 443 é o que se espera para hoje... mas no nosso 442 contaremos com algumas mudanças, vamos ver quais, a ser a entrada de Alecsandro acharia importante para desgaste da defensiva amarela, se houver outras vamos ver... José Mota é um bom treinador e de certo tem a teia bem montada, o Paços raramente é fácil de vencer, teremos que ter paciencia... e saber que 1-0 é igual a 5-0... dá 3 pontos.

O LEÃO DA ESTRELA disse...

Sou do Sporting desde criança. Desde o tempo em que o futebol se jogava aos domingos à tarde e nós, que morávamos longe de Lisboa, ficávamos colados ao rádio a ouvir as emoções que nos eram transmitidas por vozes de nomes como Romeu Correia, Fernando Correia, Ribeiro Cristóvão, Alves dos Santos e outros.
Era o tempo em que os laterais avançavam pelo campo como se fossem extremos...
Era o tempo em que os resumos dos jogos passavam na televisão única aos domingos à noite, a horas certas e sem intermináveis "programas de publicidade" pelo meio...
Era o tempo em que "A Bola" e o "Record" eram jornais publicados a preto e branco, duas ou três vezes por semana, e eram esperados nos quiosques como autênticas relíquias...
Era o tempo em que uma equipa envergava um equipamento numerado de 1 a 11.
Era o tempo em que uma entrevista exclusiva era uma entrevista exclusiva...
Era o tempo em que havia um dia da semana chamado quarta-feira para a realização dos jogos das competições da UEFA, assim nascendo a expressão “quarta-feira europeia”...
Era o tempo em que não havia publicidade a estragar as camisolas...
Era o tempo em que não era preciso ter o nome dos jogadores na camisola, porque eles eram facilmente identificados, pois representavam o mesmo clube anos a fio...
Foi em criança que comecei a ouvir relatos de golos de jogadores talentosos como Eusébio, Chico Gordo, Jacinto João, Vítor Baptista, Nené, Fernando Gomes, Cubillas, Seninho... Mas só conseguia vibrar com o relato das portentosas defesas de Vítor Damas, Botelho ou Conhé, com os eficazes e oportunos cortes e desarmes de Laranjeira, com a espectacular fantasia de Fraguito, e com os golos “sem apelo nem agravo” de Hector Yazalde, de Marinho, de Manoel, de Keita, de Manuel Fernandes, de Rui Jordão. Os golos do Sporting, claro. E não sei por que motivo. Ou até sei. É que uma paixão não se explica. Sente-se e vive-se.
Começou na década de setenta do século passado, quando os títulos começavam a escassear no Sporting, e atravessou intacta o período mais longo da história do clube sem vencer campeonatos, que durou entre 1982 e 2000.
Este blog é um espaço de futebol para os que gostam de futebol, que vai procurar ser atractivo e interessante, transmitindo a visão de um sportinguista a quem quiser passar por aqui, nomeadamente os que gostam do Sporting.
A blogosfera é um espaço indubitavelmente democrático. Como em todos os lados onde há liberdade de expressão, a opinião é livre, sendo certo que os factos são sagrados. E, como tal, os factos podem ser merecedores de aplauso ou assobio, tendo, no entanto, o Sporting como denominador comum. Afinal, a força e o crédito de qualquer opinião também se medem pela sua sinceridade intelectual.
O blog chama-se "O Leão da Estrela". Por nenhum motivo especial. Não tem nada a ver com o filme, embora fosse inspirado nele. É apenas um nome, que tem o "Leão", que é o animal de estimação de qualquer sportinguista, e a "Estrela" de que a equipa principal de futebol do Sporting precisa para conseguir alcançar os seus objectivos.
O sucesso deste blog passa também pela vossa participação, desde logo através da leitura dos conteúdos que aqui serão lançados, mas também com as vossas notícias, curiosidades ou opiniões, sobre o futebol em geral, e o futebol do Sporting em particular, que podem mandar por e-mail. Se tiverem fotos antigas de jogadores, treinadores ou dirigentes do Sporting, agradeço. Críticas e sugestões também serão bem recebidas. Obrigado! E viva o Sporting!...